Como interromper o ciclo da alimentação emocional: 4 dicas práticas

Todos nós já experimentamos a alimentação emocional, pois a comida é uma fonte poderosa de conforto. Mas o que acontece quando seus hábitos alimentares começam a lhe causar angústia?

comer emocionalTodos nós já experimentamos a alimentação emocional, pois a comida fornece uma fonte poderosa de conforto. Mas o que acontece quando seus hábitos alimentares começam a lhe causar angústia? Comer de forma não saudável regularmente pode causar uma variedade de problemas. Aqui, veremos como podemos combater a questão da alimentação emocional.

O que causa a alimentação emocional?



Existem várias causas para a alimentação emocional, incluindo:

Pressões externas- Um trabalho de alta pressão ou conciliar vários compromissos pode aumentar sua necessidade de conforto. Alimentos cheios de sal, açúcar ou gordura podem fornecer explosões de energia que podem se tornar altamente viciantes em um ritmo acelerado.

Uma necessidade de escapar- Comer muitos alimentos reconfortantes pode agir como uma forma de nos distrairmos dos problemas que preferimos não enfrentar. Aflição, vergonha, medo e culpa podem ser evitados nos empanturrando de comida. Isso também é totalmente compreensível, pois alguns problemas exigem muito suporte para serem superados.

Tédio- A comida pode fornecer uma maneira de nos preencher literal e figurativamente quando nos sentimos entediados ou insatisfeitos com nossas vidas. É uma distração bem-vinda da falta de direção, pois temporariamente nos dá algo para fazer.

Velhos hábitos- Quando éramos crianças, nossos pais podem ter nos recompensado pelo bom comportamento com doces. Isso pode levar ao ciclo de pensamento 'Fui bom, então mereço isso', mesmo quando não precisamos mais das guloseimas para viver bem.

FomeComo posso saber quando estou realmente com fome?

A necessidade de comer para satisfazer um desejo emocional é diferente da fome genuína. A fome emocional pode ocorrer em momentos específicos (por exemplo, quando você está se sentindo estressado ou ansioso), enquanto a fome física pode ocorrer a qualquer momento. A fome emocional também tende a atacar muito rapidamente, em vez de crescer lentamente como a fome física.

Outro fator a ser observado são as justificativas internas. Se você tiver que justificar seus hábitos alimentares com algo diferente de uma fome física genuína, então é provável que você esteja comendo para se sentir confortável. Aqui estão alguns pensamentos a serem observados antes de você pegar a comida lixo:

  • 'Eu posso comer isso porque eu não comiaquelemuito hoje. ”
  • “Já vi outras pessoas comerem junk food, então por que não posso?”
  • “Eu sei que não estou com fome, mas não me importo. Eu só quero me sentir melhor!'
  • “Eu mereço porque tive um dia difícil.”

Quando procuramos justificar nosso desejo de comer com pensamentos como esses, estamos dando as costas aos problemas que causaram nossa fome emocional. Infelizmente, além disso, liberamos a parte de nós mesmos que pune nossos impulsos com mais pensamentos negativos.

  • “Tenho vontade fraca, é por isso que não consigo parar.”
  • “Serei sempre este peso, não posso mudar.”
  • 'Eu sou um perdedor.'
  • “Não importa o quanto eu tente, nunca consigo.”

Os pensamentos negativos podem então estimular a necessidade de conforto, que é como a alimentação emocional se torna um ciclo vicioso. Também pode causar problemas de saúde física, como obesidade, e problemas de saúde mental, como depressão ou ansiedade.

Então, o que fazemos para parar de comer para nos confortar?

Começar a quebrar o ciclo de comer confortavelmente envolve, em primeiro lugar, o perdão. Não é 'fraco' ou 'estúpido' de sua parte se comportar dessa maneira - como discutido anteriormente, provavelmente haverá razões importantes para você usar os alimentos dessa maneira. Seja gentil consigo mesmo e sinta-se seguro de que pode superar isso.

Aqui estão algumas dicas práticas para reduzir o conforto ao comer.

Decisões sobre junk foodEsteja atento ao que você come

Ao preparar comida para si mesmo, não tenha pressa. A comida lixo é comercializada e oferecida como uma solução rápida e é muito fácil pegar um pacote de batatas fritas ou uma barra de chocolate sem pensar nisso. Seja lento e cuidadoso ao preparar lanches e refeições - isso permitirá que sua mente acompanhe seus desejos e avalie se eles são úteis.

Observe quando seus impulsos ocorrem

Pode ser útil manter um diário alimentar e anotar como você se sentiu quando comeu certos alimentos. Você pode começar a notar padrões em sua alimentação que correspondem aos seus pensamentos e sentimentos. Isso tornará mais fácil direcionar os problemas e evitar comer demais sempre que puder.

Adote um estilo de vida saudável

Não se trata de se forçar a comer de forma saudável, mas sim de escolher atividades divertidas e relaxantes para distraí-lo de querer comer. Quando sentir vontade de comer, experimente dar um passeio, tomar um banho ou pedir apoio a um amigo. Quando você se sente fisicamente bem, é mais provável que você seja capaz de lidar com desejos desconfortáveis ​​quando eles surgem.

Procure aconselhamento

Se você está sofrendo de pensamentos negativos persistentes, pode ajudá-lo a lidar com seus problemas. Um conselheiro ou terapeuta treinado pode trabalhar com você para identificar a causa do seu conforto ao comer e dar-lhe apoio e estratégias para superar seus desejos.